DANIEL ALVES – um perna de pau.

Ele começou lá em Juazeiro, seu torrão natal, a jogar suas peladas nos campos do Salitre. Considerado por todos os seus colegas como um “perna-de-pau”. Não sabia jogar. Tenho o testemunho do compositor e sanfoneiro lá daquelas bandas Targino Gondim.
Foi a luta, a perseverança, a obstinação que o tornaram o grande craque que hoje nos representa.
Vive a mais de 15 anos no futebol europeu. Tem 36 anos e coleciona 40 títulos de campeão. O último título foi domingo em pleno templo máximo do futebol, o Maracanã no Rio de Janeiro.

Alí, no domingo passado, ele comandando como capitão da equipe, os seus companheiros. Juntos alcançaram a meta de ganhar a nona Copa América para nós aplicando um sonoro 3X1 contra o selecionado peruano.
Para mim foi um baile que Gabriel de Jesus deu no meu lateral esquerdo (do Flamengo) Trauco e fez um primoroso lançamento, a la Gerson de 70, para o menino Everton Cebolinha que de prima enfiou o primeiro goal. Depois o Firmino roubou de maneira espetacular, servindo ao Artur que progrediu e, de bandeja, entregou ao matador Gabriel de Jesus.

Este foi vítima de um árbitro despreparado e com intensões dividosas..
Fez vítima um jogador que brilhava em campo o que o levou ao desespero e às lágrimas.
Infelizmente o futebol, mesmo com o VAR, não tem uma regra para que o juiz possa modificar sua própria decisão.

O futebol de Garrincha, Didi, Gerson, Clodoaldo, Pelé, Bebeto e Romário e companhia não mais veremos.
INFELIZMENTE!!!

Texto de Roberto Sant’Ana.

Roberto Sant’Ana (Irará, Bahia, 19 de abril de 1943) é um produtor musical e folclorista brasileiro, responsável pelo lançamento de diversos artistas como Elomar ou Fafá de Belém e por ações como ter apresentado Gilberto Gil a Caetano Velosoe ser um dos criadores do Tropicalismo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *