Com o pé direito!

Depois de longas férias o Paiaiá Futebol Clube voltou aos campos da várzea paulistana.

É natural que alguns jogadores voltem um pouco fora de ritmo de jogo. Prova de fogo é quando o seu primeiro adversário é um time forte e competitivo com o Brasília FC. Um time difícil de ser batido, principalmente jogando em sua casa, o CDC Décio da Silva, Anhanguera.

O Paiaiá FC entrou em campo com a seguinte escalação: 1 Sílvio, 2 Gabriel, 3 Zé Elson, 4 Rui, 6 Guduga; 5 Rayner, 8 Regis, 7 Uilton, 10 Rodrigo, 11 Tunico, 9 Binho.

Com essa escalação o Paiaiá FC não teme ninguém, apenas respeita.

O time começou muito bem o jogo. Tocando a bola de forma que se tornava difícil o adversário encontrar o jeito de marcar.

A expectativa de todos os atletas, hoje, era muito boa. O Paiaiá sempre monta bons times, todos os jogadores  muito motivados e esse ano não será diferente. Vamos em busca dos nossos, vencer, jogar bonito e deixar um pouco da história do time onde quer que o time vá.

A linha de defesa ( Gabriel, Zé Elson, Rui e Guduga) foi muito bem. Houve algumas pequenas falhas, falhas essas, de posicionamento, que não comprometeram o bom desempenho do time, em termos defensivos. E, se há algo positivo é iniciar uma temporada sem tomar gols.

Essa consistência defensiva resultou no primeiro gol do time. O bola chegou na área do adversário e nos pés de  Binho, que começou a temporada 2019 como terminou a temporada passada, fazendo gols. Ele tirou dois marcadores e mais o goleiro para fazer um golaço.

Com a vantagem no placar o time teve mais tranquilidade para o toque de bola, o que deixou o adversário mais irritado e em alguns momentos abusando de faltas desnecessárias. Sob o olhar conivente do juiz.

Rayner, Uilton, Rodrigo ( o maestro), e Regis ( Iniesta), tomaram conta de meio campo brilhantemente.

Não demorou muito e depois de uma cobrança de escanteio de Tunico,  Gabriel se infiltrou no meio da defesa e fez, de cabeça, Paiaiá FC 2 x Brasília.

Se o Brasília já estava desesperado com 1 x 0, após tomar o segundo gol a situação ia piorando. Esse descontrole resultou no terceiro gol do Paiaiá. Um gol contra.

Terminar o primeiro tempo com uma vantagem de 3 gols e como o time vinha jogando, dificilmente o time perderia um jogo desse.

Fabrício, o craque, entrou no lugar de Uilton e Jojó no lugar de Rodrigo, deslocando Guduga para o meio de campo.

Sim, o time caiu o pouco o rendimento. Não conseguimos repetir a atuação da primeira etapa. O que é normal e acontece com qualquer time que está vencendo.

O Brasília teve sua principal chance em uma cobrança de falta que Sílvio foi buscar no ângulo.

O Paiaiá também teve chances de fazer um ou dois gols, como no lance de Fabrício que chapelou o marcador e chutou por cima do gol, de primeira, antes da bola cair.

Faltou ao time, na segunda etapa, acertar mais o último passe  entre os jogadores de frente. O Paiaiá poderia de saído de campo com uma vantagem ainda maior diante de um adversário forte.

Parabéns a todos pelo excelente jogo que o time fez. O Time jogou e lembrou os bons tempos de Paiaiá FC.

Foi um jogaço, foi uma vitória “maiúscula”. Orgulho desse time.

PAIAIÁ FUTEBOL CLUBE, MAIS QUE UM TIME!

 

One comment

  1. Uma partida boa para se jogar, é claro ao lado desses cabras, entretanto, poderia ter sido melhor se tivéssemos tocado mais a bola, não pelo placar favorável, mas pelo estilo de jogo que temos o “costume” de realizar.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *