Deixando as dificuldades fora de campo

Algumas coisas no futebol são tão óbvias que ao serem cometidas o autor deveria ser condenado a chibatadas em praça pública.

O jogo de hoje (domingo) em que o Paiaiá foi pela primeira vez ao CDC Sabão, enfrentar o time do E.C. Horizonte, foi recheados de problemas extras campos. As dificuldades eram imensas.

O adversário era um time cheio de garotos. Garotos com uma média de idade de 16, 17 anos. Sim, tinha dois ou três jogadores (acredito) com seus 30/35 anos.

Se os garotos nos deixou intimidados? Não! O que nos deixou chateado foi quando o goleiro do Paiaiá (Sílvio), recebeu uma bola recuada, dominou e tentou fazer o que não se deve, como disse no início do texto, chapelar o garoto dentro da área. Sim, eu havia subestimado o garoto e por falta de habilidade a bola bateu no garoto e sobrou para para ele mesmo fazer 1 x 0.

Devemos ressaltar que o time se manteve como se tivesse 0 x 0.

Não demoraria muito e o E.C. Horizonte faria o segundo gol depois de um corner que nossa defesa se posicionou errado.

O zagueiro Zé Elson se desdobrou nesse jogo: jogando com um zagueiro e um lateral direito que não os “conhecia”, comprometia sua condição física até porque nosso lateral esquerdo (Thiago) não disse a que veio no primeiro tempo.

A atuação de Thiago fora salva por um colega que ele trouxe. Com 17 anos de idade, Vinícius sabe como tartar la pelota. Uma canhota de fazer inveja a muitos. Joga demais.

Depois de uma belo lançamento de Tunico, Allan pegou de primeira e fez o gol que precisávamos para, no intervalo, corrigir os erros de um time cheio de jogadores desconhecidos.

Voltamos para o segundo tempo com Uilton no lugar de Mirinho e Tinho no Lugar de um dos zagueiros que não conseguiu se encontrar em campo.

Fizemos com que os garotos, inexperientes, corressem atrás da bola. O Paiaiá FC já dominava o jogo.

Mesmo em desvantagem não houve um desentendimento ou uma reclamação mais acintosa por parte de nosso time para com os seus colegas. Havia muito incentivo e a busca pelo gol de empate que não demoraria a sair. Dessa vez com Tinho.

Rayner, que fez um grande jogo, fez um golaço de fora da área e Allan fez o quarto gol, dando números finais a uma peleja que começou no sábado a noite.

Parabéns a todos os jogadores e, em especial, aos que nos ajudaram nesse jogo: Vinícius, Israel, Tinho, Rayner e o zagueiro que me fugiu o nome ( peço perdão).

PAIAIÁ FUTEBOL CLUBE, MAIS QUE UM TIME!

 

One comment

  1. Que jogo, só de lembrar dos garotos me canso. Primeiro tempo desgastante, não pela falta de entrosamento, mas pela rapidez e movimentação do adversário. Corriam de maneira desordenada e nos deixavam sem poder de fazer a leitura do jogo. Após duas vaciladas do PFC, com aproveitamento do adversário, nos restava um gol para sentirmos que daria. O clima castigou, mas nós superamos correndo o necessário. Parabéns a todos que participaram desta batalha. Não posso apontar um nome para não ser injusto, valeu grupo presente.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *