Matando um leão por jogo

Faltando um jogo para encerrar a temporada 2017, o Paiaiá Futebol Clube  já ostenta números impressionantes na várzea paulistana.

Com a vitória de hoje contra a forte equipe do União Dutra por 4 x 2, o Paiaiá FC chegou a uma invencibilidade nunca antes alcançada.

A última derrota do Paiaiá FC aconteceu em julho (16/07) diante do Democrata, 1 a 0. Desde então, o time está com um recorde excelente: 22 jogos sem perder.

Escalação inicial do Paiaiá FC: 1 Sílvio, 2 Uilton, 3 Zé Elson, 4 Gabriel, 6 Thiago; 5 Álvaro, 8 Guduga, 7 Regis, 10 Fabrício; 11 Tunico, 9 Binho.

Uma escalação impossível se ser vencida? Não! Mas muito difícil esse time sair de campo derrotado.24899749_1683476378365078_3573154087775376044_n

Não foi poucas as vezes na temporada de 2015, em que, ao terminar o jogo, todos que estavam assistindo ao jogo elogiava o Paiaiá pela qualidade técnica.

O início do jogo de hoje teve esse toque de bola. A começar pela linha de zaga que fazia a bola girar de uma lado para o outro, passando pelos pés de Uilton, Gabriel, Zé Elson e Thiago até chegar em Álvaro( que mais uma vez, fez uma grande partida), Guduga e Regis.

Essa triangulação não permitiu que o adversário, jovem adversário, diga-se de passagem, não conseguia fazer uma marcação eficiente.

O toque de bola na nossa intermediária também tinha como intuição descobri, conhecer o  melhor de um time, até então, desconhecido.

Quando se tem em time  jogadores como Zé Elson, Fabrício, Regis e Binho, por suas excelentes qualidade técnica alinhada com a vontade e concentração dos demais, é impossível derrotar esse time. 23031504_1647154091997307_7092283067820941241_n

Mesmo que esse time cometa um pequeno vacilo e tome o primeiro gol do jogo, como foi hoje, em que o União Dutra abriu o placar, em nenhuma momento o time caiu o rendimento.

Com a desvantagem no placar de 1 x 0 cabia o Paiaiá adiantar o posicionamento e buscar o gol de empate.

O volume de jogo do time  crescia cada vez mais. Com Binho se movimentando e Fabrício “entrando” no jogo.

Os passes trocados para tentar sair do campo defensivo eram sempre verticais. E foi assim que a bola chegou a pequena área para Regis deixar tudo igual: Paiaiá 1 x 1 União Dutra.

A explosão e o arranque de Fabrício e Regis contribuiu para Binho fazer o seu primeiro gol de mais um hattrick pelo Paiaiá FC. Paiaiá 2 x 1 União Dutra.

A virada foi necessária para que no intervalo o time fizesse as substituições pertinentes.24991320_1683476961698353_4682444145004666560_n

Substituições: Thiago deixou o campo para a entrada de Jojó, que com a entrada de Marcos no lugar de Uilton, foi para a lateral direita,  Marcos para o meio e assim ficaríamos com três jogadores de contenção, mas Marcos iria fazer com a bola girar, como fora no primeiro tempo, dando total liberdade para Regis;  Tunico deu lugar a Flávio.

De todas as mudanças a que menos surtiu efeito positivo foi Jojó indo para a lateral direita. Por esse lado do campo sofremos quase todas as jogadas perigosas e o gol de empate.

A pressão que o adversário impusera até conseguir o gol de empate desapareceu e o Paiaiá novamente tomou conta do jogo.

Não demorou muito e Binho fez o terceiro gol do Paiaiá.

A produtividade do time aumentou. O time não estava mais sob pressão, agora conseguia atacar, marcar e, quando precisava, segurava a bola.

Se a coisa já estava difícil para o União Dutra, após perder um dos seus jogadores expulso por xingar o juiz, tudo indicava que o Paiaiá FC havia matado mais um leão em sua boa fase.

Mesmo com algumas dificuldades de Gabriel na proteção, a defesa do lado direito de nossa defesa, conseguiu conter os lances mais agudos.

Se não fomos bem com o posicionamento de Jojó na lateral direita, não podemos dizer mesmo da entrada de Flávio no lugar de Tunico. jogadores com características diferentes, Flávio fez muito bem o papel de ficar entre os zagueiros. 24993225_1683476258365090_3538933528347914559_n (1)

Numa bola cruzada na área, Binho desviou de cabeça, que desviou no zagueiro, para fazer Paiaiá 4 x 2 União Dutra.

Para se entender como aconteceu o feito  é preciso deixar claro que o resultado deste domingo não foi por acaso. Foi muita luta e suor deixado dentro de campo.

Aliás, eu não sei se tem receita, mas, acima de tudo, temos que estar equilibrado em campo, com organização tática e comprometimento. Foi o que aconteceu hoje.

No fim das contas, é inegável que o Paiaiá saiu do CDC Bola Preta com um resultado gigante.

Resta agora ao Paiaiá fazer a sua parte e manter a regularidade no último jogo da temporada de 2017, no próximo domingo, 17/12.

Ao sair do campo, ouvir algo que ouvimos muito em 2015, por um dos jogadores do União Dutra: ” o time deles é bom”!

Nosso agradecimento ao Fábio Fly, pelo convite de poder participar da festa de encerramento do ano do CDC Bola Preta. Obrigado, mesmo e boas festas.

Essa vitória é dedicada a duas pessoas que hoje estão completando mais um ano de vida.

A saber: Alcindo Prado, considerado por muitos como um dos melhores jogadores do Paiaiá FC de todos os tempos. Parabéns e sucesso sempre.

24900174_1683476868365029_756653311220811385_n (1)O outro é Benício Baruk ( foto) que não perde um jogo do Paiaiá FC. Benício, que seu futuro seja brilhante, que você esteja sempre com lindo sorriso e simpatia que nos encanta.

Parabéns, felicidades.

Parabéns a todos os jogadores que compareceram no ajudaram a construir mais um capítulo importante em nossa história.

22 jogos invicto e queremos vencer o próximo.

PAIAIÁ FUTEBOL CLUBE, MAIS QUE UM TIME !

 

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *