A várzea não morrerá

Museu do futebol, Estádio Paulo Machado de Carvalho , o Pacaembu. Lugar de histórias e estórias do futebol. Sendo assim, não poderia faltar o futebol varzeano.

Hoje, 16/09/17, foi realizado o primeiro encontro do Ciclo Histórias da Várzea.

Em parceria com a Sociedade dos Clubes Mantenedores do Complexo Esportivo de Lazer e Cidadania do Campo de Marte e apoio do Núcleo de Antropologia Urbana da USP e, como pauta, a preservação dos campos de várzea.21432939_1604874176225299_7191448192203369684_n

Teve a apresentação da pesquisadora Diana Mendes sobre a trajetória do futebol de várzea na cidade de São Paulo e, em seguida, um bate-papo mediado pelo jornalista Diego Viñas com Flavio Adauto (Copa Kaiser), Sérgio Pioneer (Super Copa Pioneer) e o ex jogador profissional e hoje varzeano ,Jorge Preá.

Acordar aos domingos, sábados, feriados, pegar a chuteira, jogar um time hoje, outro amanhã, procurar um campo de várzea, pode ser considerada uma tarefa fácil para quem não conhece a verdadeira história da várzea. Engana-se pensar assim.

O que está por trás de tudo é a luta de guerreiros que não deixam a bola véia parar.

Como não se surpreender ao ver  a pesquisadora Diana Mendes, que escreveu um livro  sobre a trajetória do futebol de várzea na cidade de São Paulo, falando do time do Anhanguera, fundado em 1928.

Na várzea devemos sempre reverenciar pessoas como Cléber Cunha, Eduardo Lima, Carlão Carbone Diego Viñas ( Coernetas da Bola). O incansável Otacilio Ribeiro que luta pelos campos no Campo de Marte.O atual diretor do Corinthians Flavio Adauto, criador da saudosa Copa Kaiser.Sergio Pioneer idealizador da Super Copa Pioneer e do parceiro Jorge Preá, jogador “varzeano profissional”.21739964_1604873272892056_6828432225552339257_n

O Paiaiá Futebol Clube, um time formado por jogadores oriundos do povoado do Paiaiá, Nova Soure, Bahia, com uma população de 600 moradores, que atua na várzea da zona sul de São Paulo, esteve lá para ouvir e aprender com os gigantes da várzea. Gigantes como Diego Viñas do VárzeaPédia, responsável pela ascensão do Paiaiá FC na mídia paulistana.

Eu, Carlos Sílvio, sair do evento com mais ânimo e disposição para ajudar ao Paiaiá FC construir sua história na várzea, fora do seu ninho. Ao ouvir os gigantes ficou a sensação de não ter enfrentado nenhum problema diante de tudo que eles já passaram.

A certeza que é que a várzea sempre irá existir custe o que custar. Afinal, não 21730932_1476357435743399_2275332737430100732_nmaior gratificação do que lutar por seus ideias e em prol de uma história. Com vocês, tenho muito a aprender e a luta de vocês é meu maior combustível.

Parabéns ao Museu do Futebol, parabéns a todos organizadores do evento e, principalmente, aos varzeanos.

link do evento:  https://youtu.be/ZytTmhg2qgI

Como disse o jornalista e pesquisador de futebol de várzea, Diego Viñas:” A VÁRZEA NÃO ACABOU”.

Carlos Sílvio

 

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *