Fazendo o que o adversário gosta

O nome do time é Real Matismo. Há dois anos havíamos vencidos por 4 x 0 . Nesse jogo, a superioridade técnica  do Paiaiá FC foi maior ou vencemos ao aproveitar a fragilidade do adversário.

Mas o Real Matismo de hoje era outro. O que vimos em campo foi um time mais estruturado e com vários jogadores diferentes.

O Paiaiá FC entrou em campo com:1 Sílvio (machucado), 2 Márcio, 3 Rui, 4 Gabriel, 6 Thiago; 5 Jojó, 8 Neto, 7 Uilton, 10 Rodrigo; 11 Binho, 9 Flávio.

O time começou tocando a bola . Vale ressaltar que é importante tocar a bola, mesmo que seja na linha de zaga, de forma segura , para entender o adversário e, sempre visando que o meio de campo apareça para que o jogo avance ao campo de ataque.

Em campo, precisamos de boa movimentação e coletividade e esquecer os números usados para denominar uma formação (por exemplo, 4-2-3-1)que não são gabaritos fixos para os jogadores. É óbvio que os jogadores se movimentam, trocam de posições constantemente, cruzam as linhas e desfazem as estruturas; times de futebol são organismos vivos em constante adaptação. Esta denominação existe apenas para facilitar o entendimento, pois indica uma referência inicial, o desenho da equipe do qual os jogadores partem para executar suas funções no campo.

O adversário não esboçava nenhum perigo para a meta paiaiaense e o time do Paiaiá continuava a tocar a bola…foi num displicência do lateral esquerdo Thiago, ao “entregar” a bola para o adversário fazer 1 x 0.

O time não se desesperou com a desvantagem e também não mudou a maneira de jogar.  Fomos para o intervalo perdendo por 1 x 0 , mas poderíamos ter ido com a virada no placar ou mesmo o empate caso Binho tivesse convertido em gols as duas chances que teve.

Voltamos para o segundo tempo com Álvaro no lugar de Thiago. Jojó foi deslocado para a lateral esquerda e toque de bola continuou , sem objetividade , claro.

Afinal, fizemos o que o adversário mais gosta quando está vencendo o jogo: tocar a bola na linha defensiva para o tempo passar.

É necessário tocar a bola?

Sim. Porém, como o time fez hoje, é inútil. Tentamos de forma tímida chegar ao gol de empate, mas entregamos outro gol para o adversário.

Não se ganha jogo sem que o posicionamento mude;sem que ao tocar uma bola para seu companheiro se desloque para receber em melhor posição de jogo; não se ganha jogo jogando como “moça” enquanto o adversário joga duro , mas de forma leal; não se ganha jogo esperando que o time adversário devolva a bola no mesmo lugar que saiu;

O futebol não é uma ciência exata. Talvez não chegue nem mesmo a ser uma ciência para repetirmos tais asneiras que não paramos de imitar ao ouvir os ‘velhos’ comentaristas de TV.

A melhor defesa é o ataque;

Mentira. A melhor defesa é a defesa mesmo. Pelo menos no futebol. O defesa do Paiaiá vacilou e não foi nem a sombra dos dois últimos jogos.

Ah, acabamos de tomar o terceiro gol:Real Matismo 3 x 0 Paiaiá .

Defesa tem que chegar forte e fazer falta quando necessário . Ou queremos ficar só levando porrada e reclamando , dando chiliques em campo?

Quem não faz, toma.

Mentira.  O Paiaiá FC foi é que foi incompetente e quem não tenta muito, não faz.

O Paiaiá FC fez mais uma apresentação pífia e abaixo do que podemos fazer.

Obrigado a todos que compareceram e até domingo , CDC Democrata, 07h00, Paiaiá x Democrata.

14581446_1184152641645545_4276072369764506437_nAgradecimento: gostaria de agradecer ao amigo Fábio Fly pelo convite e pela recepção da equipe do Real Matismo, para participar do festival de aniversário de 37 anos da equipe Nosso Time FC. Obrigado e parabéns.

PAIAIÁ FUTEBOL CLUBE, MAIS QUE UM TIME 1

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *