A falta que Tonho de Mané fará !

LUTO! Faleceu hoje no Paiaiá um dos grandes homens do Paiaiá: Antônio, filho do Sr. Manuel Sereno. Conhecido como Tonho de Mané ou ” Bitcho Véio”, como costumávamos chamá-lo.

19430166_1370135036434993_8302042807044821639_nConversei com ele em janeiro , brincamos, falamos do Bahia , de quem era torcedor fanático. Tudo parecia bem, apesar dos seus conhecidos problemas nos dois joelhos , que lhe obrigava a andar com moletas, não se via tristeza naquele homem. Jogamos baralho, comemos amendoim e relembramos alguns fatos hilários do velho Paiaiá.

Tonho de Mané fará falta. Um ser humano de sorriso fácil, brincalhão, que tinha nos seus quase 2 metros de altura um “moleque”, no melhor sentido da palavra.

Quem o viu jogar é testemunha do grande jogador que foi. Bolas cruzadas na área era a certeza de mais um gol de cabeça para o Paiaiá FC. Tinha um força ao cabecear um bola que mais parecia um chute.

Após o fim da carreira , Tonho se tornou árbitro. Era um juiz respeitado. Tão respeitado que mais parecia um “delegado” dentro de campo. Sabia se impor dentro de campo. Tonho era respeitado na nossa região. Apitava com total imparcialidade. A sua imparcialidade era tamanha que era requisitado pelos adversários do Paiaiá FC mesmo quando o jogo era no campo do Paiaiá( Arena 107).

Era centroavante e também foi técnico do Paiaiá FC em vários campeonatos municipal de Nova Soure. Essa postura também era marca registrada no cidadão Antônio de Mané fora de campo.

Em cada gesto , em cada atitude, havia a mais correta intenção para com os demais. Tonho gostava de sentar nas calçadas ao domingos com seu Rádio para ouvir através da Rádio Sociedade da Bahia -AM ,o jogo do Esporte Clube Bahia. Era torcedor fanático do tricolor de aço.10685353_798431010202957_1473875193531511831_n

Outra brincadeira típica desse cidadão que nos deixou hoje, era atirar bolinhas de papel nas costas de alguém e ficar calado ou na “miúda” como falamos na Bahia. Um grande homem e amigo se foi . Ficará a lembrança de suas brincadeiras, Tonho e, seu caráter. Sei que da próxima vez que eu chegar na Bahia não o encontrarei mais, não o chamarei mais de “Bitcho Véio”, veremos mais suas gargalhadas e brincadeiras inocentes.

Restará a lembranças de tudo isso e a certeza de que deixou um legado como cidadão e exemplo para sua família.

“E quando seus amigos te surpreendem, deixando a vida de repente e não se quer acreditar. Sei que essa vida é passageira, chorar eu sei que é besteira, mas meu amigo, não dá pra segurar… Desculpe , meu amigo, mas não dá pra segurar “.

O Paiaiá Futebol Clube está em luto e  deseja força a família. Nosso sentimentos. Obrigado, Tonho de Mané. Ass.: Carlos Sílvio

3 comments

  1. Verdades verdadeiras de um grande homem e primo. Dentre as qualidades com esportista só faltou a função de goleiro, que pelos relatos de meu irmão Israel, que atuou com Tonho, desempenhou tão bem quanto as outras. Valeu Bitcho Véio. É mais “alerta” para que valorizemos nossos amigos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *