Ressalte os aspectos positivos

Contam que numa carpintaria houve uma vez uma estranha reunião. Foi uma reunião entre ferramentas, para acertas suas diferenças.

O martelo exerceu a presidência, mas os participantes lhe notificaram que teria de renunciar. A causa? Fazia barulho demais e, além disso, passava o tempo todo dando golpes.

O martelo assumiu sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso, alegando que ele dava muitas voltas para conseguir qualquer coisa.

O parafuso concordou, mas, por sua vez, pediu a expulsão da lixa. Disse que ela era muito áspera ao tratar dos demais atritos.

A lixa acatou a decisão, mas com a condição de que se expulsasse o metro, que sempre media os outros segundo sua medida, como se fosse ele o único perfeito.

Nesse momento o carpinteiro entrou, juntou o material e começou a trabalhar. Utilizou o martelo, a lixa, o metro e o parafuso. Finalmente, uma rústica madeira converteu-se num fino móvel.

Quando as ferramentas ficaram novamente a sós, a assembléia retomou a discussão. Foi então que o serrote pediu a palavra e disse: – Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o carpinteiro trabalha com nossas qualidades, com nossos pontos fortes. Assim, proponho um trato: não vamos mais ressaltar nossos pontos fracos e vamos passar a valorizar nossos pontos fortes. Quando uma pessoa busca defeitos na outra, sempre acaba encontrando algo para criticar, e dessa forma o clima tende a tornar-se tenso e negativo. Por outro lado, quando se buscam com sinceridade os pontos fortes uns dos outros, as melhores qualidades aparecem.

Texto de Alexandre Rangel17854844_1438268236219228_370633995802897145_o

O que esse texto tem a ver como jogo do Paiaiá FC ?

Muita coisa…

O jogo atípico e mais uma vez o Paiaiá FC mostrou ser diferente. Não é fácil jogar contra um time de jogadores com uma média de idade de 21/22 anos. Logo o Paiaiá, um time veterano.

Mas nós não temos medo de ‘cara feia’. Fomos para  o jogo com apenas 11 jogadores, enquanto que o banco do adversário parecia ter mais 11 jogadores no banco.

Logo que iniciou o jogo era nítido a disposição e concentração de cada jogador. Tocávamos a bola sem nos arriscar muito, já que tínhamos como adversário um time que voava em campo. Os moleques eram ligeiros que mais pareciam calangos correndo do sol do meio dia em na areia quente, como diz na Bahia.

Também era de se notar que o adversário tinha pela frente um time veterano que sabe jogar bola e não se intimida com ligeireza de garotos. Aliás, o Paiaiá FC gosta desse tipo de jogo, também.

E foi com essa sabedoria de veteranos da várzea que o Paiaiá FC abriu o placar com Rodrigo.

Sim, tomamos o gol de empate no primeiro tempo. Mas em nenhum momento houve superioridade dentro de campo para o adversário.

Fomos para o intervalo com 1 x 1 no placar . A conversa era manter a mesma postura, já que não tínhamos jogador reserva.

É até difícil dizer que o juiz não deu uma “ajudinha” para o adversário. Sim, houve.

Mas segue o jogo.

Enquanto o adversário fazia suas substituições restava ao Paiaiá FC jogar do jeito que sabe. Suportamos até onde foi possível.

Tomamos dois gols mais para o fim da partida. Fato que, dadas as circunstâncias, não devemos lamentar.

Todos os jogadores estão de parabéns. Não é a derrota que vai ofuscar a brilhante partida que fizemos contra um time com uma média de idade de 21/22 anos,.

Mostramos que os problemas extra campo ficaram fora de campo. Ao apito inicial, na mente estava o dever de fazer mais um grande jogo.

Jogar, sempre; vencer, talvez; desistir, jamais;

Um abraço especial para o amigo e ilustre torcedor do Paiaiá FC , o gaúcho Renan Bienart.

PAIAIÁ FUTEBOL CLUBE, MAIS QUE UM TIME!

 

2 comments

  1. Que jogo. Me arrepiei só de lembrar. Fui na dúvida para o campo com dores incômodas em músculos das pernas. Fui pensando em assistir, mas sabendo que seria, muito provavelmente, jogo bom, pelo horário. Como tivemos o número de jogadores correto, comigo, de jogadores fui para o jogo. Concentrado o tempo inteiro. Não sou de lamentar a falta de jogadores, mas as vezes faz “falta”. Esse é um daqueles jogos que dá vontade de voltar na próxima semana para revanche. Valeu galera!!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *