Nem tudo foi tão ruim

Jogar por volta das 10h30 em um dia que o sol não se intimida de brilhar, não é fácil. Mais difícil , ainda , é quando o time entra em campo sem nenhum jogador no banco de reserva.

Além dos desfalques por contusão ( Sílvio, Uilton, Gê) algumas ausências forma fundamentais para mais uma derrota do Paiaiá FC diante de um time muito bom, o Treze FC. Time leal e que vai a campo para praticar o bom futebol sem faltar com o respeito ao adversário.20160828_103645[1]

Entramos em campo com: 1 Rui, 2 Márcio, 3 Zé Elson, 4 Gabriel, 6 Jojó; 5 Alex, 8 Rodrigo, 10 Neto, 11 Tunico; 7 Caio *, 9 Flavio.

Situação difícil porque o time ficou sem poder de criação e o adversário penetrava pela esqueda com 3 jogadores e não tínhamos, também, muito poder defensivo.

O time era lento e Márcio teve que ficar muito preso, se preocupando com a marcação e não aproveitamos o seu vigor físico, característica própria.

O jogo estava, até certo ponto , equilibrado. Mas tomamos o gol ainda no primeiro tempo depois de belo chute de fora da área sem chance de defesa para Rui.

Voltamos para o segundo tempo confiantes que poderíamos empatar. Mas o calor era demais e não tínhamos um jogador sequer para fazer qualquer substituição. O time continuava lento, sem criação e pecava muito quando tínhamos a bola no pé. Entregávamos de forma fácil para o adversário.

Não demorou muito e Flávio sentiu uma contusão muscular impossibilitando de continuar no jogo.

Se já estávamos preocupados, agora a preocupação em em dobro.

Ponto positivo:20151115_091314-1

Eis que surge Itaécio…

Itaécio machucou o joelho há uns anos. Mesmo assim continuou a jogar futebol. Por várias vezes usou uma joelheira que os ortepedistas dizem não servir para nada além do que ‘decorar’ o joelho. Itaécio, manco, joelho arrebentado, descobriu que os seus ligamentos cruzados haviam se rompido. Não havia outro remédio a não ser uma cirurgia , que vinha postergando .

Em janeiro de 2016, ele foi para a mesa de cirurgia. Ontem, por vontade e vendo a necessidade do time , pegou a chave do vestiário e foi se trocar.

Entrou no lugar de Flávio. Receoso, claro, mas quando a bola em seu pé se aproximava, ele a distribuía de forma clássica e certeira.

Fiquei muito feliz quando vi Alcindo voltar aos campos depois de passar pelo mesmo processo cirúrgico. Ontem, vi com alegria a volta de Itaécio aos campos.

Valeu, Cabeção.

Parabéns a todos que participaram do jogo de ontem. A vitória virá.Somos fortes e capacitados.

PAIAIÁ FUTEBOL CLUBE, MAIS QUE UM TIME!

3 comments

  1. Fiquei muito preocupado quando vi Cabeção se preparando para entrar e ainda pedi para que não o deixasse entrar. Mas fiquei tranquilo quando o vídeo confiante para entrar em jogo. Por fim fiquei feliz ao vê-lo desfilando em campo com belos passes, controle de bola e visão do jogo como poucos naquele jogo. Mais feliz ainda, por terminar o jogo se sentir nada da contusão que o perseguiu por algum tempo.
    Melhoramos no segundo tempo até o ponto que o cansaço nos venceu. Jogamos O tempo inteiro sem poder de marcação na frente da zaga (tivemos jogadores improvisados ) o que sobrecarregou a linha de defesa.

  2. É muito bom poder compartilhar de momentos como esse: um jogador amador voltar a jogar depois de passar por uma cirurgia para correção de uma lesão grave.
    Valeu, Cabeça.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *