Brasil, Haiti e Paiaiá!

O que há de incomum entre esses três nomes ?

Os três já conhecem o sabor de uma derrota por “7”. O Brasil, em seu fatídico jogo contra a Alemanha valendo pela Copa do Mundo de 2014 . A fraca seleção do  Haiti, em jogo válido pela Copa América Centenária de 2016 contra a seleção do Brasil. O Paiaiá FC, em jogo de festival contra a boa equipe do Satélite FC.Com uma ressalva: o nosso jogo foi 7×2

.20160612_091714[1]

A nossa última derrota foi há dois meses atrás (10/04) quando enfrentamos a equipe Só Pegada ( um time de garotos e nós fomos desfalcados) em um sol de meio dia.

Claro que sabíamos que uma hora ou outra iríamos perder. Só não imaginávamos que a nossa terceira derrota do ano seria de tal forma. O que tirar de positivo depois de uma jogo como este?

Entramos em campo com: 1 Sílvio, 2 Marco Aurélio, 3 Zé Elson, 4 Rui, 6 jojó ; 5 Gabriel, 8 Alex, 7 Gê, 10 Rodrigo; 11 Gério, 9 Flávio.

Tomamos o primeiro gol logo no início do jogo mas o empate não demorou muito: Gério fez o gol de empate.

.20160612_094422[1]

Talvez, a necessidade de uma reflexão no sentido de termos uma postura deferente que começa fora de campo: chegarmos com antecedência para fazermos um aquecimento adequado; definir quem cobra faltas: quem cobra escanteios; quem serão os homens que ficarão na marcação após a nossa zaga ir tentar um cabeceio.

Dentro de campo precisamos ter a consciência que precisamos aceitar quando é corrigido. Só assim, fortalecemos ainda mais o coletivo. Nosso time é muito técnico mas tem situação que precisamos dá um bico na bola para não entregar de “bandeja” como aconteceu hoje. Um time apático que parecia não se sentir incomodado com os gols do adversário . Precisamos mostrar mais insatisfação com a derrota.

Hoje, o nosso meio de campo não conseguiu acertar no posicionamento e consequentemente nem na marcação e muito menos nas saídas de bola.Perdíamos a bola com muita facilidade na nossa intermediária

.20160612_103725[1]

Faltou também poder ofensivo. Nossos atacantes precisam ter mais confiança na hora de concluir as jogadas. Claro que sempre teremos o fator juiz que sempre será tendencioso para com o time da casa ( hoje não foi diferente). A expulsão de Gê foi mais um ponto negativo para um time que perdia feio e tentava buscar pressionar o adversário em seu campo.

Não adianta entrar em campo achando que o adversário vai entrar em divididas limpo, na bola….Isso não existe em futebol. Tem que chegar junto sem ser desleal. Isso é futebol !1464993619328[1]

E ninguém venha me dizer que é “normal’, porque eu não aceito uma derrota dessa como “normal”.

Quando fizemos o segundo gol com Flávio( 4 x 2 ), achei que daria para empatar.Sentir confiança no time. mas o time continuou sem rumo em campo .Entregando a bola para o adversário aproveitar todas as oportunidades que apareciam. …

Um jogo horrível e um time irreconhecível em campo .

Um jogo  para esquecer.Não. Para corrigir os erros que as vezes cometemos e a vitória os ofusca.

Até domingo.

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *