Campo do 107

Esse campo, onde todos os jogadores e ex jogadores do Paiaiá começaram a dá os primeiros chutes, leva esse nome em função de um poste de concreto localizado em frente ao campo, com a marcação da quilometragem da antiga BR 110 (km 107) que cortava o Paiaiá.
Esse campo já foi palco de grandes jogos do Paiaiá. Como era bom vê-lo cheio de gente em volta. Torcendo para o Paiaiá. Momentos de uma significância tremenda para nossa várzea.
Jogadores como Alcides, Tonho de Mané Sereno, Géo, Juarez, Biel, Kio, Zé dos Reis, Alcindo, Si de Matinhos, Baé e suas bicicletas, Marcos de Losinha e sua corrida , fugindo do gado que ao passar na estrada , resolveu invadir o campo na hora do baba (rachão) e perseguir Marcos , que em disparada atravessou uma cerca de arame farpado não se sabe como. As canetas de Uilton em Gledson que sempre utilizava o seguinte argumento:” que sorte da porra”! A sutileza de Sr. Zeca pela ponta direita, os gols perdidos por Luizão, as mesas- redondas que fazíamos após os babas no Paiaiá, a rivalidade, as faltas cobradas por Sérgio de Ariston, as defesas de Géo e Rui que surgia para fazer história . A trágica morte de Raul Prado. A corrida descalço de Marcelo de Zé Galinho e Rubinho (se achava craque) que deixavam para trás um rastro de areia no ar como se tivesse se descolando e se transformando em fumaça.
A presença marcante de João de Tibúrcio nos babas, de Demi, a técnica refinada de Rael e a simpatia e vontade de Múcio.
Um campo histórico , com histórias de uma relevância tremenda para o Paiaiá.
Campo do 107, onde comecei e trago comigo as lembranças de um tempo maravilhoso.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *